10 dicas rápidas para trazer conforto acústico em ambientes corporativos

Conforto acústico pode parecer supérfluo em um escritório, afinal de contas, são tantos custos e problemas que existem para resolver, especialmente em tempos de crise, que essa possibilidade de investir em conforto muitas vezes não é considerada.


O problema é que a diferença mora nos detalhes. O conforto acústico pode ditar muito sobre a produtividade de uma equipe assim como o conforto térmico e o lumínico, assim como já vimos em artigos passados onde falamos sobre a influência do ruído na nossa produtividade e na nossa saúde (se você ainda não leu, pode ler este artigo clicando aqui).


Mas o que você precisa saber é que nem toda intervenção para melhorar o conforto acústico de um ambiente precisa ser drástica. Podemos fazer milagres com pequenas alterações e é por isso que fizemos este artigo com 10 dicas para você conseguir transformar um escritório em um local com conforto acústico. Então fica com a gente até o final que você vai ver dicas valiosas por aqui!


Dica #1: Não tenha medo de utilizar carpete

Sabe aquele escritório onde todo mundo sabe quando alguém vai ao banheiro por causa do barulho dos passos? Ou aquela pessoa que todo mundo acha irritante pelo simples fato de estar usando um tamanco?


Estes são problemas que acontecem quando existe ruído de impacto causado pelo impacto dos calçados contra o piso. Em um escritório este problema pode se tornar fonte de distração e irritação constante já que em um ambiente formal repleto de pessoas é inevitável que as pessoas precisem se locomover ou que alguém utilize um calçado que provoque um pouco mais de ruído.


O carpete se torna uma solução muito interessante neste ambiente por trazer o amortecimento necessário no piso, resolvendo completamente o problema do ruído de impacto. Além disso, carpetes também funcionam como materiais absorvedores que podem ajudar a controlar um pouco da reverberação no local e, de quebra, ainda trazem um pouco mais de conforto para o local.


O interessante do carpete é que ele se torna útil não só em escritórios. Em auditórios e igrejas o carpete pode resolver aquele problema do barulho causado pelas pessoas que chegam atrasadas aos eventos e acabam distraindo todos. Se você quer saber um pouquinho mais sobre o uso de carpetes, assentos acolchoados e cortinas em auditórios e igrejas, dá uma olhadinha neste artigo aqui.


Uma outra dica é utilizar outras superfícies que também podem fazer esse trabalho de absorção do ruído de impacto. Existem vários pisos resilientes disponíveis para utilização com este fim e, inclusive, existem pisos laminados que fazem esse papel muito bem. Obviamente que o piso laminado (procurar opções que efetivamente absorvam ruídos de impacto) não será tão efetivo como o carpete, mas ainda é uma excelente escolha de material.


Dica #2: Separe as pessoas que precisam de interação constante daquelas que desempenham funções mais concentrativas

É natural que as pessoas desempenhem tarefas diferentes que exigem habilidades diferentes. Dentro de uma mesma empresa, uma financeira por exemplo, podemos ter uma empresa inteira cujo trabalho é essencialmente concentrativo. Em outras empresas a realidade pode ser bem diferente, até mesmo com estes dois tipos de trabalho precisando conviver no mesmo ambiente.


Seja qual for a realidade, o primeiro passo para fazer um bom layout é entender como as pessoas trabalham e como essas tarefas serão executadas. Um time de marketing, por exemplo, que exige uma interação constante, dificilmente poderá conviver lado a lado com uma equipe de engenharia, cujo trabalho é extremamente meticuloso e exige bastante foco.


Reconhecendo a forma como as pessoas interagem no ambiente de trabalho conseguimos impedir aquelas distrações que nos fazem perder a produtividade constantemente. Assim colocamos aquelas pessoas que precisam conversar e interagir mais um pouco mais afastadas dos postos de trabalho que necessitam de silêncio.


Parece simples, não é mesmo? Mas é com atitudes simples que conseguimos os melhores resultados. Já pensou se você não pensa nisso na hora de fazer o layout e depois de um mês de trabalho descobre que todo o escritório está descontente com o ruído de fundo do ambiente? Imagina ter que refazer o layout inteiro por causa disso. Ou pior, imagina ter que colocar paredes no ambiente inteiro para resolver um problema causado pelo layout!


Dica #3: Utilize barreiras acústicas sempre que necessário

As barreiras acústicas são elementos extremamente versáteis e muito bem-vindos em um ambiente corporativo. Se bem projetadas, elas conseguem impedir que o som direto provocado pelos vários postos de trabalho acabe influenciando na produtividade dos postos de trabalho mais próximos.


Móveis e biombos são muito bem-vindos para criar esta separação, mas podem ser considerados como barreiras acústicas efetivas apenas se possuírem as dimensões corretas. Caso contrário, servirão apenas para criar um distanciamento e uma separação física entre os postos de trabalho.


Designed by macrovector on Freepik

Em um ambiente de telemarketing, por exemplo, o conceito de barreira acústica é incorporado nos biombos que separam os vários postos de trabalho. Como todos os colaboradores nesse ambiente estão falando simultaneamente e sem a necessidade de interagir uns com os outros, os biombos protegem as pessoas de interrupções visuais e sonoras.


Uma outra aplicação dos biombos é quando incorporamos a eles um pouco de material absorvedor revestido com algum tecido. Os biombos tornam-se então excelentes materiais para controle do tempo de reverberação do local além de enfraquecer aquele som produzido pelas pessoas enquanto elas se comunicam.


Em um mundo pós-pandemia, é possível que a gente passe cada vez mais a incorporar biombos em ambientes de trabalho. Agora não só pelo ponto de vista da acústica, mas também para a proteção das pessoas contra possíveis contaminações.


Mas muito cuidado no uso de biombos. Em ambientes onde interações são constantes e necessárias, o bloqueio visual das pessoas imediatamente próximas pode fazer com que os colegas falem um pouco mais alto na esperança de serem ouvidos, o que pode se tornar uma dor de cabeça se um grupo de pessoas ficar constantemente gritando na esperança de serem escutados pelos colegas mais próximos. Então a regra é: em ambientes onde concentração e foco são necessários, biombos são extremamente bem-vindos. Em outros ambientes cujo foco está na troca de informações, outras soluções podem ser mais interessantes.


Dica #4: Isolamento adequado em salas de reunião

Salas de reunião são ambientes que exigem privacidade e a falta dela pode causar diversos problemas. Imagine se gerentes estão discutindo sobre demissões em uma sala e as suas conversas são ouvidas no ambiente vizinho. Ou mais crítico que isso, imagine se o planejamento estratégico do ano inteiro da empresa está sendo discutido e pode ser ouvido com facilidade no ambiente externo.


Poderíamos passar horas listando os diversos motivos que tornam extremamente necessário um bom projeto de isolamento acústico em uma sala de reuniões, mas o que é realmente importante aqui pra gente é como resolver esta problemática.


A exigência com relação à privacidade de uma sala em questão varia de acordo com o seu uso. Salas utilizadas por cargos mais elevados exigem um maior grau de privacidade do que salas utilizadas para reuniões mais corriqueiras. Este tipo de abordagem traz economia de tempo e dinheiro por não tratar todas as salas da mesma forma, focando as energias e recursos onde realmente é preciso focar.


Não vamos entrar em detalhe sobre como projetar um bom isolamento em uma sala de reuniões neste artigo porque já temos um artigo inteiro sobre isto aqui no blog (é só clicar aqui para ler o artigo completo).


Um outro ponto sobre o isolamento adequado em salas de reuniões é a questão do ruído provocado pelo uso da mesma. Se o isolamento adequado é adotado no projeto, o ruído provocado dentro da sala permanecerá dentro dela, o que evita distrações nos outros postos de trabalho.


Dica #5: Procure a potência sonora dos eletrodomésticos que você pretende utilizar

Infelizmente não são todos os eletrodomésticos que possuem potência sonora especificada pelo fabricante, mas você consegue encontrar muitas destas informações em uma pesquisa antes de indicar certos tipos de eletrodomésticos.


Aparelhos como micro-ondas, máquinas de café, condicionadores de ar e refrigeradores podem ser fontes de ruído extremamente desagradáveis. Por isso, antes de comprar o equipamento e se incomodar com ele bem depois que o aparelho já foi instalado, procure por equipamentos que já possuam essa informação e dê preferência por aqueles que possuem selo A do INMETRO ou níveis de potência sonora menores que 78 dB(A).


Acredite, equipamentos que produzem ruídos excessivos podem ser uma grande dor de cabeça pro seu escritório. Especialmente se eles forem alocados no mesmo ambiente que os postos de trabalho.


Dica #6: Posicione os equipamentos mais ruidosos em locais separados

E por falar em equipamentos ruidosos, não basta escolher o melhor equipamento e colocar ele no ouvido do engenheiro achando que aquilo não será mais um problema.


Tão importante quanto a escolha desses equipamentos é determinar a posição ideal para eles. Não é à toa que muitos escritórios possuem copas para evitar que aparelhos eletrodomésticos ocupem o mesmo espaço dos postos de trabalho.


Obviamente que esta necessidade não é apenas devido ao ruído provocado pelos aparelhos, também queremos evitar que o cheiro de alimentos contamine todo o ambiente de trabalho sempre que possível. Mas esta boa prática também vem com esse bônus onde conseguimos deixar o ruído isolado do ambiente de trabalho propriamente dito.


Dica #7: Utilize materiais absorvedores sempre que possível

Materiais absorvedores são essenciais em qualquer projeto de acústica. Quando colocados na posição correta, podemos ter ganhos significativos não só no conforto acústico mas também na estética. Não acredita no que estou falando? Então fica aqui até o final que eu te explico.


Dentro de um ambiente fechado temos o que chamamos de som direto, reflexões iniciais e campo reverberante. O som direto é o som que sai direto da fonte sonora até o receptor, é sempre o primeiro som que escutamos. As reflexões iniciais são aquelas que chegam ao nosso ouvido até 50 ou 80 ms após o som direto e o campo reverberante são aquelas reflexões mais atrasadas que chegam ao nosso ouvido bem depois por terem percorrido caminhos maiores e refletido em mais superfícies.


Boa parte do ruído de fundo que nos incomoda em um ambiente onde temos várias fontes sonoras é o campo reverberante. E a parte mais complicada sobre ele é que este campo reverberante aumenta proporcionalmente com o tempo de reverberação!


Pois é, agora chegamos no famoso tempo de reverberação que sempre falamos nos nossos artigos (se você ainda não sabe o que é o tempo de reverberação, dá uma olhadinha nesse artigo aqui).


Para reduzirmos esse efeito desagradável de um ruído de fundo muito alto nós podemos fazer algumas estratégias. Uma delas é isolar a fonte desse ruído, o que já mencionamos nas dicas anteriores de forma exaustiva. E a outra dica é utilizar materiais absorvedores para diminuir essa energia concentrada na cauda reverberante e assim diminuir os níveis de ruído de fundo no ambiente.


Quem já trabalhou em um ambiente sem nenhum material absorvedor sabe muito bem como é. O ambiente torna-se extremamente cansativo e difícil de alcançar um estado de concentração, o que acaba prejudicando o trabalho de todos os que ocupam esse espaço.


Com as nuvens acústicas e o baffles esse problema não só pode ser resolvido como também conseguimos trazer alguns aspectos estéticos bem interessantes para o projeto. Como temos uma certa flexibilidade com o formato e cor do material, podemos utilizá-lo para trazer vida ao ambiente, o contrário do que geralmente queremos fazer quando o assunto é materiais acústicos, muitas vezes preferimos escondê-los.


*mostrar foto de nuvens acústicas*


A dica obviamente não implica em utilizar uma quantidade absurda de materiais absorvedores, muito pelo contrário. É interessante utilizar a quantidade certa já que ao mesmo tempo que podemos diminuir os níveis de ruído de fundo com essa técnica, se utilizarmos muito material absorvedor podemos acabar com a privacidade do ambiente, fazendo com que qualquer barulho seja escutado por todos.


Dica #8: Melhore o desempenho dos sistemas construtivos contra ruído aéreo

O ruído aéreo é um grande causador de problemas em praticamente todos os tipos de projetos. Em escritórios, principalmente aqueles localizados próximos a ruas movimentadas, a questão passa a ficar um pouco mais crítica.


Na grande maioria dos casos, as paredes de alvenaria com espessura de 140 mm já conseguem trazer uma perda de transmissão suficientemente boa, o maior problema nestes casos são as portas e janelas, especialmente quando são utilizados vidros simples.


Para resolver esse problema é bem fácil: basta utilizarmos sistemas que tenham uma perda de transmissão próxima à da parede de alvenaria, assim conseguimos fazer com que todo o sistema (parede + janelas) tenha uma perda de transmissão equivalente.


Soluções como esta envolvem o uso de janelas duplas com esquadrias robustas (alumínio ou PVC). É importante saber dois pontos antes de escolher qualquer produto do mercado: saiba a sua necessidade e opte por produtos que tenham ensaios de perda de transmissão em laboratório.


Em edificações com fachadas de vidro também existem soluções que podem ajudar bastante em relação ao isolamento contra ruídos aéreos. Mas neste caso recomendo o auxílio de um profissional da acústica já que estes projetos são bem mais sensíveis a problemas.


Dica #9: Atenção para o ruído de sistemas hidráulicos

Ruídos de sistemas hidráulicos são um problema principalmente em edificações. Sabe quando você escuta o exato momento que alguém puxa a descarga no andar de cima? Pois é, isso acontece principalmente em edificações antigas onde não existiu a preocupação com o isolamento acústico em sistemas deste tipo.


A nova norma NBR 15575 já traz alguns detalhes com relação ao ruído provocado por sistemas hidráulicos e a solução envolve, quase sempre, o envelopamento dos canos com materiais absorvedores para impedir que esse ruído se transmita com facilidade.


Se o seu edifício é antigo e você anda tendo problemas com relação a isso, saiba que existe solução e ela é, quase sempre, razoavelmente fácil de implementar. Como este problema pode também envolver outros sistemas construtivos, vou me resguardar a te indicar um profissional da acústica que consiga olhar o seu problema com mais profundidade. Uma dica é o nosso programa de mentorias! Podemos te ajudar com uma consultoria com problemas que talvez você não consiga resolver sozinho, ou que esteja inseguro com relação à solução adotada! Pra dar uma olhada no nosso programa de mentorias é só clicar aqui.


Dica #10: Elimine fontes de ruído desnecessárias

A última dica que vamos dar é sobre fontes de ruído desnecessárias. Quando falamos em fontes desnecessárias podemos pensar em várias coisas. Seja cadeiras que não possuem rodinhas e fazem muito barulho quando são movidas de lugar, cadeiras com rodinhas muito barulhentas que correm sobre o piso sem amortecimento ou até mesmo lixeiras de alumínio muito ruidosas.


A solução é quase sempre intervir nestas fontes ou eliminá-las. No caso das cadeiras com rodinhas barulhentas, por exemplo, uma solução pode ser colocar um piso de carpete ou um tapete por onde a roda possa correr sem ter atrito contra o piso.


Em outras soluções podemos simplesmente optar pelo método do “melhor evitar”. Lixeiras que fazem barulho sempre que alguém as abre podem ser facilmente trocadas por outras lixeiras mais leves e menos barulhentas. Assim evitamos problemas que não precisariam existir!


Gostou desse artigo que escrevemos? Então deixa eu te dar uma dica… Temos um grupo exclusivo no telegram onde compartilhamos muito mais conteúdos sobre acústica e temos inclusive espaço para as pessoas tirarem suas dúvidas! Para participar é só clicar na imagem aqui embaixo e você já será automaticamente redirecionado para o nosso grupo exclusivo. Espero você lá e até o próximo artigo!


291 visualizações0 comentário