3 materiais comuns que você pode usar para diminuir o tempo de reverberação

Atualizado: Mai 14

Problemas com tempo de reverberação elevado podem acontecer nas mais diversas aplicações, desde igrejas à auditórios, teatros ou até mesmo salas de estúdio, gerando problemas na inteligibilidade do som, nível de ruído elevado e influenciando diretamente no conforto acústico. Tempo de reverberação é um parâmetro que, sem dúvida nenhuma, deve ser muito bem controlado para uma boa qualidade acústica do ambiente (se você ainda não sabe o que é tempo de reverberação, recomendamos ler este outro artigo antes de continuar clicando aqui).


Pensando nisso, resolvemos falar um pouco sobre 3 materiais alternativos que podem ser utilizados para melhorar o controle do tempo de reverberação em um ambiente mas que não são necessariamente materiais acústicos tradicionais.


1. Cadeiras acolchoadas

Pode não parecer, mas cadeiras acolchoadas são extremamente úteis em aplicações como igrejas, auditórios e salas de concerto. Nestes casos, onde os ambientes possuem um volume grande, a maior parte do material absorvente presente neste espaço é o próprio público, então digamos que o nosso tempo de reverberação vai ser regulado principalmente pelo volume do espaço e pela quantidade de pessoas presentes no ambiente.


O problema é que nem sempre a casa está cheia e, na grande maioria das vezes, as passagens de som são realizadas com o ambiente vazio, o que cria uma enorme diferença no tempo de reverberação antes e durante os espetáculos. Faça o teste e tente perceber como o tempo de reverberação nestes espaços varia se o ambiente estiver cheio ou vazio. É justamente neste momento que as cadeiras acolchoadas são extremamente úteis. Mesmo se a plateia não estiver presente e as cadeiras estiverem desocupadas, a cadeira acolchoada consegue fornecer uma área absorvente que pode ser muito similar à do corpo humano, minimizando as diferenças no tempo de reverberação entre os ambientes ocupados e desocupados. Mas atenção: as cadeiras devem ter, preferencialmente, um acolchoamento grosso, o tecido deve ser acusticamente invisível e o material de preenchimento deve ser absorvente e preferencialmente hipoalergênico, como a lã de pet, para propiciar uma boa absorção acústica.


2. Cortinas

A cortina é o material alternativo mais versátil desta lista. Pelo fato deste material poder ocupar áreas significativamente grandes em um ambiente e por ter um bom coeficiente de absorção, eles podem ter uma grande contribuição para o controle do tempo de reverberação e devem ser levados em conta ainda em fase de projeto caso a decoração já tenha previsto o uso destes materiais.


O interessante sobre as cortinas é que o seu coeficiente de absorção varia conforme a densidade e a disposição destes materiais. Seu coeficiente de absorção tende a aumentar conforme o material torna-se mais pesado e o fato de uma cortina estar recolhida também contribui para o aumento do seu coeficiente de absorção. Em geral, quanto mais recolhida a cortina, maior a sua absorção por metro quadrado.


3. Carpete

Carpetes também são materiais que, assim como as cortinas, geralmente ocupam uma grande área nos ambientes, o que ajuda a potencializar o seu efeito no controle do tempo de reverberação. Estes materiais também tem seu coeficiente de absorção incrementado conforme sua espessura e tipo do fio utilizado, assim como acontece no caso das cortinas. Em geral, quanto maior a espessura do carpete, maiores são os seus coeficientes de absorção, o que leva a um melhor desempenho.


Qual a diferença entre materiais acústicos tradicionais e os materiais alternativos?

A grande diferença entre utilizar um material acústico projetado especificamente para este fim e um material alternativo é a eficiência do material. Materiais acústicos são muito mais eficientes que materiais comuns e atingem coeficientes de absorção muito mais altos, o que te leva a cobrir uma área muito menor para atingir o mesmo resultado, gerando economia e menor impacto na decoração do local.


Uma outra diferença notável entre materiais acústicos e materiais normais são os coeficientes de absorção em baixas frequências. Em geral, materiais comuns absorvem muito pouco da energia em frequências abaixo de 500 Hertz, o que faz com que a maioria dos problemas com tempo de reverberação seja exatamente nestas frequências.


É possível controlar a reverberação apenas com materiais alternativos?

Em alguns casos, medidas simples podem resolver boa parte dos problemas, mas a solução muitas vezes não é feita utilizando apenas estes materiais comuns. É necessário sempre fazer uma avaliação aprofundada do problema e utilizar a quantidade correta dos materiais para atingir o tempo de reverberação ideal. Assim como o excesso de tempo de reverberação em um espaço pode comprometer a inteligibilidade, a falta de reverberação pode influenciar nas sensações de conforto dos ocupantes e em alguns casos, como em restaurantes, pode até mesmo influenciar na privacidade entre as mesas.


Sabia que você pode aprender a fazer projetos de condicionamento acústico com a gente? Nossos cursos de acústica online podem te ajudar a projetar espaços, controlar o tempo de reverberação em ambientes já construídos e te ajudar a fazer projetos de isolamento acústico que realmente funcionam. É só clicar aqui e ver tudo que nosso curso online de acústica pode te oferecer.


Referências:

[1] LONG, Marshall. Architectural acoustics. Elsevier, 2005.


[2] COX, Trevor; D’ANTONIO, Peter. Acoustic absorbers and diffusers: theory, design and application. Crc Press, 2016.

501 visualizações

Gostou desse artigo? Você também pode se inscrever na nossa newsletter e receber notificações direto no seu e-mail quando outros artigos que nem este forem publicados aqui no blog!

 

©2018 by Concepcao Acústica

  • YouTube - círculo cinza
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle