• Lucas C. L. Falcão

Amplitude e frequência: o que é uma onda sonora?

Atualizado: 18 de Jul de 2019

Passamos literalmente 24 horas por dia rodeados por ondas sonoras. A acústica está presente em praticamente tudo no nosso dia a dia - seja em diálogos, ouvindo música ou até mesmo no nosso trabalho. Mesmo o som sendo um fenômeno tão comum, poucos de nós realmente sabem a física por trás dele.


A onda sonora - o que é e como se comporta

Uma onda sonora é uma onda mecânica longitudinal que causa variações de pressão ao mover as partículas do meio que ela está utilizando para se propagar. Falamos que a onda é longitudinal porque o movimento das partículas é paralelo à direção de propagação da onda. Ela se propaga através do ar com uma velocidade de aproximadamente 344 m/s em 20ºC sendo capaz também de se propagar em outros meios como a água e outros gases, porém com velocidades diferentes [1]. Esta definição é muito precisa mas pouco ilustrativa do que realmente é uma onda sonora. Por este motivo, vamos tentar ilustrar esta definição usando exemplos que estamos acostumados a ver no nosso cotidiano.


Frequência: com quantos Hertz se faz um som?

Frequência é uma característica de uma onda periódica e é definida como a quantidade de ciclos que uma onda repete em um intervalo de um segundo. Esse conceito é mais facilmente compreendido ao olharmos para uma senoide pura, como na figura 2. Uma onda de 500 Hz, por exemplo, repete 500 ciclos em um intervalo de um segundo, enquanto que uma onda com frequência igual a 1000 Hz repete 1000 ciclos em um intervalo de um segundo. Quanto menor é a frequência fundamental de uma onda sonora, mais grave é a percepção que temos do som. Em contrapartida, quanto maior a frequência fundamental de uma onda, temos a percepção de que o som é mais agudo.


Figura 2: Onda senoidal [3]

Um outro conceito relacionado à frequência e de extrema importância para a acústica é o comprimento de onda. O comprimento de onda de uma certa onda sonora é dado pela velocidade do som dividido pela frequência. Definindo a velocidade do som como 344 m/s, obtemos um comprimento de onda de 0,688 metros para uma onda de 500 Hz e 0,344 para uma onda de 1000 Hz. Esta é a distância percorrida por essas duas ondas antes de completarem um ciclo inteiro [4].


Amplitude e o nível de pressão sonora

Quanto à amplitude, ela está diretamente relacionada com o volume do som. Se aumentarmos o volume do nosso som estaremos automaticamente aumentando a amplitude do som. O #som, quando se propaga no ar, provoca um deslocamento de ar que, por consequência, provoca diferenças de pressão no ambiente. Essa diferença de pressão em acústica é geralmente lida em termos de nível de pressão sonora, ou SPL, que são dados em decibéis (dB). Para ler os níveis de pressão sonora utilizamos um equipamento chamado sonômetro, popularmente conhecido como decibelímetro. Nos próximos posts falaremos mais sobre como esse equipamento funciona e em que casos ele pode ser utilizado.


#Amplitude e #frequência são as duas características básicas de uma onda sonora, este é o primeiro passo para entender como acontece a propagação do som em um ambiente. Agora que você entende bem esses dois conceitos, estamos prontos para aprofundar nossas discussões em acústica e abordar conceitos cada vez mais complexos.


Espero que tenhamos conseguido passar um pouco mais sobre áudio e acústica para vocês e que continuem lendo nossos posts. Em breve voltaremos com mais fundamentos e curiosidades sobre acústica!


Tem uma dúvida? Deixa aqui o seu comentário que nós responderemos assim que pudermos.


Gostou do que leu? Então segue a gente no Instagram e no Facebook e fique por dentro de mais novidades e dicas sobre #áudio e #acústica. Não se esqueça também de se inscrever na nossa newsletter para não perder os próximos artigos. Se você quer ter acesso aos nossos materiais exclusivos e gratuitos para download, basta clicar aqui.


Referências:

[1] LONG, Marshall. Architectural acoustics. Elsevier, 2005.


[2] https://www.acs.psu.edu/drussell/demos/waves/wavemotion.html


[3] JARUSZEWSKA, Karolina et al. ArAc-Multibook of Architectural Acoustics. Energy Procedia, v. 78, p. 8-12, 2015.


[4] EVEREST, F. Alton. Master handbook of acoustics. 2001.

556 visualizações
 

©2018 by Concepcao Acústica

  • YouTube - círculo cinza
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle