• Lucas C. L. Falcão

Você provavelmente está escutando música da maneira errada!

Atualizado: 18 de Jul de 2019

É impressionante o número de pessoas que não fazem ideia de que estão ouvindo músicas em estéreo (ou Stereo na língua inglesa) da forma errada. Mas calma, não estou te culpando por não saber disso, a verdade é que a indústria tem feito pouco ou quase nada para esclarecer aos seus consumidores sobre a importância de posicionar as suas caixas da forma correta a fim de obter o melhor resultado das mixagens feitas em estúdio.


A invenção do estéreo

A invenção do áudio em estéreo se deu pouco antes de 1931, quando o engenheiro Alan Blumlein fez os primeiros testes utilizando um arranjo de microfones em formato de "X". Podemos dizer que este é o ano do nascimento do áudio espacial mesmo que o áudio estéreo só tenha sido popularizado 25 anos depois. Sem dúvida alguma Alam Blumlein foi um homem muito a frente do seu tempo.


É interessante também notar que, naquela época, o desejo em criar um formato de áudio espacial teve sua origem no interesse em melhorar o som nos cinemas [1]. Desde então, o cinema tem sido um motor para criação de novas tecnologias de áudio espacial. Um exemplo disto são as tecnologias criadas pela Dolby Laboratories que têm ganho cada vez mais espaço nas salas das casas e até mesmo em tecnologias de streaming como a Netflix. Não é de se surpreender que em pouco tempo um sistema de som surround será tão indispensável quanto uma assinatura da netflix ou uma televisão.


O que é estéreo?

Um arquivo de áudio estéreo é comumente composto de dois canais: L e R. A maioria esmagadora das gravações de músicas, programas de televisão e arquivos de streaming disponíveis obedecem este mesmo padrão. No entanto, a reprodução desses dois canais pode ser feita das mais variadas formas. Um arquivo de áudio estéreo, por exemplo, pode ser reproduzido por um aparelho com apenas um alto-falante, ou seja, obedecendo uma lógica de reprodução mono (L + R). Mas o mais comum é que se utilize ao menos duas caixas, uma dedicada a cada canal, para se ter uma reprodução satisfatória de uma mídia estéreo.


Mas para que serve um áudio estéreo? O áudio estéreo, quando reproduzido corretamente, faz uso da nossa incrível capacidade de localização espacial de fontes sonoras para criar sensações de movimento no som. Um engenheiro de som é capaz de reproduzir com um arquivo de áudio a ideia de que estamos na mesma sala que os integrantes da nossa banda preferida, localizando-os em posições diferentes, criar sensações de movimento ou até mesmo sincronizar o movimento da voz no áudio com o do ator na tela do cinema. Depois que você seguir as recomendações que eu vou te dar em breve, você pode escutar a faixa "Here comes the sun" do CD Abbey Road, gravado em 1969, dos Beatles. No minuto 00:12 da música o engenheiro de som utilizou as técnicas de mixagem em estéreo para dar uma ideia de movimentação de uma fonte sonora. Esse CD é uma ótima recomendação para você escutar depois que tiver posicionado suas caixas da forma correta.


Como posicionar as caixas

Segundo o que Alan Blumlein idealizou, para que duas caixas reproduzissem uma mídia estéreo corretamente, ou seja, preservando a imagem estéreo de uma música, essas caixas teriam que ser separadas por um ângulo de 60°. Já havia se perguntado antes do porquê dos estúdios de gravação terem as caixas nesta mesma posição? Pois é, eles fazem toda a produção da música com as caixas dessa forma para proporcionar o melhor de uma experiência em estéreo para o ouvinte. Faz o teste e procura fotos das salas de mixagem do AIR Studios, em Londres, ou do Metropolis Studios, também em Londres. Você vai perceber que as caixas são sempre posicionadas da mesma forma. Bom, esses são alguns dos melhores estúdios de mixagem do mundo, eles devem saber o que estão fazendo.


A regra para posicionar as suas caixas é bem simples: elas devem estar apontadas para você e um triângulo equilátero (com todos os lados iguais) deve ser formado entre a posição que você estará e as duas caixas, cada qual representando uma das três pontas do triângulo. Fizemos uma figura para te ajudar a entender melhor.


Figura 1: Posicionando duas caixas de som para escutar uma mídia estéreo

Agora você já pode aproveitar os efeitos sonoros de algumas das gravações mais emblemáticas como "Money" do Pink Floyd, "Bohemian Rhapsody" do Queen e "Here comes the sun" dos Beatles ou as gravações das suas músicas preferidas. Tem alguma música que você acha que tem um efeito #estéreo incrível? Comenta aqui e compartilha com a gente!


Espero que tenhamos conseguido passar um pouco mais sobre áudio e acústica para vocês e que continuem lendo nossos posts. Em breve voltaremos com mais fundamentos e curiosidades sobre acústica!


Tem uma dúvida? Deixa aqui o seu comentário que nós responderemos assim que pudermos.


Gostou do que leu? Então segue a gente no Instagram e no Facebook e fique por dentro de mais novidades e dicas sobre #áudio e #acústica. Não se esqueça também de se inscrever na nossa newsletter para não perder os próximos artigos. Se você quer ter acesso aos nossos materiais exclusivos e gratuitos para download, basta clicar aqui.

316 visualizações
 

©2018 by Concepcao Acústica

  • YouTube - círculo cinza
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle